domingo, 9 de outubro de 2011

Entre nós [poema]


Precisa confirmar alguma coisa 
você não percebe 
O tempo é de mudança e transformações
muitas coisas chocam causam nojo  indignação repúdio  ódio
outras nos dão medo pena susto espanto perplexidade
não tem mais família e todos são estranhamente inimigos
infância já brinca de adulto
o prazer já é o ter 
possuindo mesmo em ócio improdutivo
trabalho é a razão de viver
 o dia é um rápido segundo

fingir é a verdade
o lar é a prisão
insatisfação é o desejo
a vaidade é a masmorra que grita em cantos
os olhos indiferentes cinicamente gargalham 
em silêncio delicioso mediante dor alheia
e o sorriso é apenas uma frágil maquiagem da desgraça
tudo parece nos levar à dança da cadeira 
e nesse jogo o ganhador levanta seu troféu
mas não tem com quem compartilhar sua felicidade
Existe prazer vigoroso em ouvir apenas sua voz
de sociedade estamos nos transformando em galinha sem galinheiro

ainda acredita que você é alguém significante entre tantos bilhões
e que merece prioridade em detrimento dos anseios do outro
pena o mundo parece ser tão maravilhoso
contudo começamos a degradá lo aqui dentro
de mim pra você de tu para ele de nós para a gente
mas não é o fim
um começo está nascendo e se criando sadio em suas pretensões
e os filhos da mudança já estão em todos os lugares
acorde ainda dá tempo para sentar e tocar as mãos

Diógenes  ssa ba  09 10 2011

Um comentário:

  1. Diogenes, parabéns pelo seu empenho. Sucesso na sua careira!

    ResponderExcluir